top of page
Search

A importância da ponte jurídica nos desafios empresariais

As empresas de pequeno e médio porte possuem diversos desafios no dia a dia que, muitas vezes, são proporcionalmente maiores se comparados às de grande porte. Isso se deve, na sua grande maioria, pela falta de estruturas de suporte consolidadas e experientes. A área jurídica é um dos importantes pilares de sustentação nesta estrutura, e preterida face à tantas necessidades, a princípio, mais prementes.

Esta lacuna legal deixada pelo caminho por estas empresas é, seguramente, reconhecida por grande parte deste mesmo grupo, e por essa razão muitas vezes contratam um advogado para compor o time ou repassam seus problemas para os escritórios de advocacia. Tanto o advogado solitário ou acompanhado de algum assistente, como os referidos escritórios, busca a melhor solução para o problema apontado, e em sua grande maioria são felizes nos resultados obtidos, mas isso não significa dizer que resolveram ou supriram a falta de um apoio jurídico estratégico e experiente.


A carência se dá pela ausência de um suporte legal que esteja, desde o início, ao lado dos primeiros passos das ideias criativas, que ajude a enxergar os desdobramentos do negócio com um viés jurídico, que fale a linguagem corporativa (sem juridiques) e conheça as amarras do dia a dia das empresas, que anteveja possíveis contestações ou riscos e ajude a buscar soluções que possam mitigar estes obstáculos. As grandes empresas possuem seus departamentos jurídicos, com líderes e gestores executivos que sabem fazer isso com maestria, contribuindo diretamente para os resultados destas companhias, mas e as empresas de pequeno e médio porte?


Estas empresas, durante o período em que estão avançando e se desenvolvendo, não deveriam deixar que o pilar jurídico ficasse apenas no desejo para quando estiverem grandes ou mais estruturadas, pois isto pode retardar a chegada de uma mudança de patamar.


Enquanto estão buscando este degrau mais alto, precisam encontrar um caminho ou alternativa que faça esta ponte jurídica entre suas necessidades e seus desafios legais com o ambiente externo e seus stakeholders.


Mesmo sem recursos ou com outras prioridades, estas empresas não devem abrir mão deste suporte. A falta do pilar jurídico pode ser suprida, nesse intervalo de tempo, por um profissional experiente no ambiente corporativo, disponível em diferentes formatos de contratação, possibilitando também contribuir para a mitigação dos riscos e a condução do crescimento em uma trilha ética e sustentável a longo prazo.


bottom of page